sexta-feira, 19 de dezembro de 2014

Mensagem de fim de ano AATESP


segunda-feira, 8 de dezembro de 2014

Mandalaterapia Têxtil - Desate os nós da sua vida!


Neste encontro arteterapeutico vivencie uma experiência criativa, visual e tátil tecendo fio a fio sua mandala, fazendo contato com a sua essência e proporcionando a organização do pensamento e das emoções, aumentando a sua percepção, introspecção, contemplação e criação.

Este processo terapêutico propõe o tecer de uma linda mandala de 8 (oito) pontas com 50 cm de diâmetro, inspirada no olho de deus mexicano.

dia 13 e 14 de dezembro (sábado e domingo) 
das 8h30 às 17h30

Com nossa Arteterapeuta Monica Abete.

Investimento: R$ 300,00 ou 2x R$ 155,00

Formas de pagamento: cartão de crédito, débito, dinheiro e cheque.

Faça já sua inscrição: (11) 2942-0149 / 
contato@institutoevoluir.com.br

terça-feira, 16 de setembro de 2014


2a. Jornada de Cuidados Integrativos da Unifesp

É com satisfação que estamos organizando a 2ª Jornada Científica de Cuidados Integrativos, que faz parte do 1º Congresso de Medicina e Práticas Integrativas da Universidade Federal de São Paulo, o qual será realizado de 31/10 a 02/11/14.
Após alguns anos de atuação nas áreas de ensino, assistência e pesquisa, o Núcleo de Medicina e Práticas Integrativas - NUMEPI apresentará sua experiência em um grande evento científico nessa renomada Instituição.
 
Alinhados com a Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares (PNPIC) do Ministério da Saúde, e com o espírito de cooperação entre as universidades públicas brasileiras que adotam este paradigma em suas investigações científicas, no ensino e na extensão, teremos a oportunidade de reunir expoentes nesta área no 1º Congresso de Medicina e Práticas Integrativas da UNIFESP e nas quatro jornadas que ocorrerão simultaneamente nos anfiteatros dessa Universidade. São elas: Jornada de Fitoterapia, Jornada de Antroposofia na Saúde, 2ª Jornada Científica de Cuidados Integrativos e Jornada de Práticas Contemplativas.
No início do congresso será enfatizado o diálogo e as reflexões sobre estas práticas, incluindo as políticas públicas e, ao final, em uma mesa redonda estarão reunidos representantes das várias universidades públicas do país para traçar perspectivas desta política nacional, alicerçada em evidências científicas e experiências clínicas.

Datas e horários:
Abertura do Congresso: 31/10 (6ª feira) das 13 às 20h
Jornadas:  01/11 (sábado) das 08 às 18h e 02/11 (domingo) das 08 às 11h
Encerramento do Congresso: 02/11 (domingo) das 11 às 13h

Local:
Universidade Federal de São Paulo UNIFESP
Rua Botucatu, 862 - Vila Clementino - São Paulo - SP

Mais informações: Andréa M. A. Oliveira • Tel: (11)94758-0371
E-mail: jornada.cuidadosintegrativos@gmail.com oucongresso.numepi@gmail.com

Na 2ª Jornada Científica de Cuidados Integrativos serão apresentados temas livres e diálogos breves entre pesquisadores e paineis sobre a produção científica dos últimos 5 anos do Grupo de Estudos em Cuidados Integrativos do Departamento de Neurologia e Neurocirurgia da Universidade Federal de São Paulo.


Valor do investimento: R$ 100,00. 100 vagas.
Obs: Inscreva-se nesta Jornada e obtenha inscrição gratuita no 1º Congresso de Medicina e Práticas Integrativas da UNIFESP.
 

quarta-feira, 13 de agosto de 2014

terça-feira, 10 de junho de 2014





15º CONGRESSO PORTUGUÊS DE ARTE-TERAPIA
CENTRO CULTURAL DE CASCAIS
25 E 26 DE OUTUBRO 
Informações e Programa http://arte-terapia.com/congresso/

quinta-feira, 5 de junho de 2014

11° Congresso Brasileiro de Arteterapia De 16 a 18 de Outubro de 2014 Guaraparí - Espírito Santo 


ARTETERAPIA a serviço da vida: diálogos e conexões entre saberes A Arteterapia com as suas múltiplas linguagens expressivas e o diálogo entre saberes nos convidam e nos incita a arte do bem viver, entendendo que a arte do viver seja um processo contínuo, do ponto de vista do autoconhecimento e das relações, com tudo e com todos. Trabalhar as relações é a maneira de responder ao desafio que a vida nos oferta. As relações nos conectam com todos os aspectos da realidade inclusive com aqueles que não compreendemos, e que marcam as vias pelas quais é possível expandir a consciência.


Compreender as relações requer que tenhamos a ousadia de renunciar às ideias formadas sobre o que somos, sobre o que sabemos e o que queremos da vida. Que nos apoiemos sobre a tarefa do autoconhecimento ,buscando e promovendo o esforço contínuo e criativo de nos relacionarmos de forma mais harmônica, entendendo que, queiramos ou não, participamos da totalidade da existência, e que as respostas finais estão em nós mesmos e nas relações com todos os seres humanos nesta indescritível realidade que chamamos vida.

As relações se constituem na trama da vida; desenvolvê-las de forma consciente, criativa e metódica é aprender a amar a tudo e a todos, em todos os aspectos do existir.



quinta-feira, 29 de maio de 2014

Workshop - Técnicas Expressivas com Crianças

Em duas datas para você escolher a melhor para você!

São José dos Campos - 31 de Maio
São José dos Campos - 07 de Junho


Local, valores e maiores informações:
Helio - contatonape@uol.com.br

quarta-feira, 21 de maio de 2014

Exposição de trabalhos sobre a arte da escrita através do tempo e as diferentes formas usadas pelos humanos para registrar suas histórias.

 


As artistas Ana Alice Francisquetti e Daisy Grisolia apresentarão neste sábado dia 17 às 10:00h workshop gratuito e aberto ao público no qual os participantes poderão experimentar as técnicas utilizadas em suas obras e discutir sobre seus limites e possibilidades.

As artistas apresentam na Galeria Virgilio a mostra “Universo Percebido” entre 13 e 26 de maio dentro do festival SP ESTAMPA.

Mais em: https://www.facebook.com/events/1387470021538716/


 

 


Exposição "As meninas do quarto 28"

Desenhos de meninas judias que viveram no Quarto 28, no campo de concentração nazista de Theresienstadt, são expostos pela primeira vez no Brasil .
Mostra ficará em cartaz no MuBE, em São Paulo, entre os dias 23 de maio e 29 de junho de 2014 e receberá Vera Kreiner, uma das sobreviventes do Quarto 28, e Hannelore Brenner, autora do livro que deu origem à exposição.

Depois de passar por diversos países da Europa e por Israel, chega ao Brasil a exposição “As Meninas do Quarto 28”, chancelada pela ONU e adaptada do livro homônimo escrito pela jornalista alemã Hannelore Brenner e lançado recentemente no Brasil pela editora LeYa.

A exposição relata, através dos desenhos feitos por meninas judias que passaram pelo Quarto 28, o dia a dia de cerca de 50 crianças que viveram no campo de concentração de Theresinstadt, próximo à cidade de Praga, durante a Segunda Guerra Mundial.

Com mais de 35 desenhos e uma réplica de 18m² do quarto em que elas ficavam aprisionadas, além de painéis com detalhes históricos, a exposição foi escolhida pela União Europeia, em 2013, para a tradicional homenagem realizada anualmente no Dia Internacional em Memória das Vítimas do Holocausto. Em 2014, a Organização das Nações Unidas (ONU) também selecionou a exposição para lembrar as vítimas do genocídio cometido pelos nazistas.

“O quarto, em escala real, mobiliado inclusive com beliches similares aos que elas dormiam, oferece aos visitantes a experiência de como foi a vida daquelas meninas. É emocionante ver desenhos tão coloridos e alegres dessas crianças, que viveram uma realidade tão difícil. A arte, realmente, tem um poder transformador”, afirma Karen Zolko, familiar de uma das meninas que habitou o Quarto 28 e representante da exposição no Brasil, junto com a amiga e sócia Dodi Chansky.

Há mais de meio século, entre os anos de 1942 e 1944, crianças de 12 a 14 anos moravam juntas no Quarto 28, em Theresienstadt, durante a ocupação da Checoslováquia pelos nazistas. Das 15 mil crianças do campo de concentração, apenas 93 sobreviveram. Entre estas, 15 são sobreviventes do Quarto 28.
Apesar da situação miserável, do racionamento de comida e do onipresente medo de ir para o “Leste” (Auschwitz-Birkenau), essas meninas puderam ter contato com professores, compositores e artistas – todos também prisioneiros do campo e judeus – que tentavam minimizar o sofrimento com atividades que as ajudariam a acreditar que aquela difícil situação seria transitória.

Nesse grupo de adultos determinado a proteger as crianças estava a artista plástica Friedl Dicker Brandeis que, deportada para Theresienstadt em 1942, levou poucos pertences pessoais e muitos materiais artísticos nas suas duas malas.

Friedl percebeu que a arte poderia ser uma importante ferramenta terapêutica para ajudar as crianças a superar as adversidades e a lidarem com os terríveis sentimentos de perda, medo e incerteza. Começou, então, a dar aulas técnicas de desenho e pintura para a ala infantil do campo de concentração. Ela contava histórias e pedia para que as crianças fizessem ilustrações. Como o objetivo era estimular a esperança naquele lugar, as narrativas eram sobre assuntos diversos e serviam como distração para tirá-las um pouco daquela triste realidade, tanto que as imagens não remetem em nada ao terror que elas vivenciavam.

Considerada hoje uma das precursoras da arteterapia, Friedl ficou por quase dois anos em Theresienstadt e conseguiu esconder os quase cinco mil desenhos de seus alunos em suas malas antes de ser levada para Auschwitz, em 1944. Esses desenhos foram achados 10 anos depois da guerra e levados para um museu em Praga, na República Tcheca. Das meninas que passaram pelo Quarto 28, foram encontrados cerca de 500 desenhos e 40 foram selecionados para fazer parte da mostra que viaja o mundo e chega ao Brasil pela primeira vez.

Programação:

23/05 –15h – Visita guiada seguida de palestra pela exposição com a curadora Roberta Sundfeld, a jornalista alemã Hannelore Brenner e Vera Kreiner, sobrevivente do Quarto 28

24/05 – 15h – Visita guiada com a curadora da exposição, Roberta Sundfeld

04/06 – 16h – Visita guiada com as arte-terapeutas Selma Ciornai e Gladys Ajzenberg e com o coordenador de projetos educativos do MuBE , Murilo Kammer

04/06 – 19h – Mesa-redonda coordenada por Selma Ciornai com profissionais de quatro instituições brasileiras especializadas em arteterapia: Claudia Vidigal, do Instituto Fazendo História (SP); Fabiana Geraldi, do projeto social Eu Sou (RJ); SirleyTanure, do Hospital oncológico GPAEAV/UFPB (PB); Michelle Barros e Bruna Domenico, do CNRVV/Butantã (SP).

Visitas guiadas com a Ação Educativa

23/05 – 10h às 12h
Visita guiada com EducaMuBE
Máximo 20 pessoas
Inscrições: producao@mube.art.br ou 2594-2601 ramal 20

24/05 – 10h às 12h
Visita guiada com EducaMuBE
Máximo 20 pessoas
Inscrições: producao@mube.art.br ou 2594-2601 ramal 20

04/06 – 10h às 12h
Visita guiada com EducaMuBE
Máximo 20 pessoas
Inscrições: producao@mube.art.br ou 2594-2601 ramal 20

Serviço


Curadoria: Roberta Alexander Sundfeld
Data: 23 de maio a 29 de junho (terça a domingo)
Horário: 10h às 19h
Museu Brasileiro da Escultura
Avenida Europa, 218 – São Paulo (Estação de metrô mais próxima: Consolação)
(11)2594-2601
mube@mube.art.br
Entrada: Gratuita
Classificação: Livre
Projeto aprovado pela Lei Rouanet – Pronac 13203-3 – artigo 18 publicado no Diário Oficial no dia 28 de maio de 2013.

Informações para a imprensa:

FSB Comunicações – (21)3206-5050
Carolina Sales – carolina.sales@fsb.com.br
Suzana Wester – suzana.wester@fsb.com.br