sábado, 6 de outubro de 2012

PROGRAMAÇÃO DAS OFICINAS -IV FÓRUM PAULISTA DE ARTETERAPIA



IV FÓRUM PAULISTA DE ARTETERAPIA


VALORES: ESTUDANTES                  R$ 25,00
                PROFISSIONAIS                 R$ 50,00

A  PARTIR  DO  DIA 09-10-12  SERÁ  DISPONIBILIZADO  UM  SITE  PARA  INSCRIÇÕES  

ON LINE  NO   IV FÓRUM   PAULISTA E  AS OFICINAS ABAIXO RELACIONADAS.

SERÁ ACEITA SOMENTE UMA PARTICIPAÇÃO POR OFICINA

FAÇA  JÁ SUA ESCOLHA E AGUARDE NOTÍCIAS DAS INSCRIÇÕES


Nome
Oficina
1
Alda Luba

Ressignificando a autoexpressão por meio da Arteterapia
Trabalhar uma das expressões: o poder transformador das histórias: linguagem simbólica (objetos), histórias pedagógicas, histórias que curam. Trabalho em duplas.
2
Angela Maria Ferrari Darin

Arteterapia e emagrecimento
Reconstrução da  nova imagem corporal com a finalidade de emagrecer e manter-se magro.
3
Ana Alice Francisquetti

É preciso criar, fantasiar, gravar em profundidade!
Variar técnicas expressivas privilegia reflexões e novas associações terapêuticas. A gravura permite descobertas, prazeres.
4
Camila Chiachio
Sessão Pipoca - A terapia do amor
Reflexão sobre o atender e ser atendido. Como criar vínculo e mudar nosso olhar por meio da Arteterapia.
5
Deolinda Fabietti

Pintando o velho que habito
 Brasil, um país que envelhece. Processos de transformação no ser humano. Idosos sadios ou não, quais os recursos? Expressão, evolução, transformação. Trabalho c/ família e comunidade; Conscientização: benefícios de um trabalho arteterapêutico.
6
Dilaina de Paula Santos

Contribuições da Arteterapia para a escuta sensível
O que oferecemos ao outro? O que achamos que ele precisa?
Como sabermos de sua necessidade verdadeira? Arteterapia: mediadora do encontro entre pessoas.  Expressão individual e coletiva. Discussão do tema pelos participantes.
7
Eliana Cecília Ciasca

Arteterapia em Hospital Dia – Doença de Alzheimer e Depressão - O vazio fértil – Quando a mente permanece ocupada em procurar soluções para os problemas, não deixa espaço para  novas possibilidades e novas ideias; os pensamentos já pensados que não dão abertura para o vazio florescer.
8
Jitman Vibranovski
Teatro como recurso arteterapêutico
Jogos teatrais para aquecimento e descontração. Estímulo: mitos, contos, músicas, etc. Dramatização.
9
Marcieli C. A. Santos

Arteterapia e TEA – Transtorno do Espectro Autista
Crianças e adolescentes com TEA: comprometimento na interação social, comunicação e imaginação. Recursos artísticos e musicais, focando o aspecto sensório-motor. Vivência arteterapêutica para melhora na comunicação e expressividade.
10
M. Alice Val Barcellos
A singularidade do ponto e a complexidade da linha
O potencial criativo e criador do Ponto e da Linha, elementos básicos da geometria, oferecem a possibilidade de ampliação da consciência. Tornar visível o invisível. Trazer novas percepções.
11
Maria Angélica R. Basso e Dagmar Ribeiro Babo

Estrelas nascidas do caos: danças circulares como recurso para aquisição de awareness.
Conceito central da Gestalt-terapia, awareness: estado de consciência total de si e do meio. Trocas entre o mundo interior e o meio externo. Danças circulares atuam nessa tomada de consciência; aperfeiçoamento das relações intra e interpessoais.
12
Patrícia Pinna

Contos de Fadas, Mitologia Criativa e Arteterapia
Oficina teórico-vivencial: o sentido e a atualidade do trabalho com mitos e contos em diferentes momentos e fases da vida, mostrando como é possível trabalhar arteterapeuticamente os aspectos psicológicos por eles desvelados.
13
Ronald Sperling
Realidade e realidades paralelas – saúde x doença
Concepções de Saúde/Doença. Relacionamento entre a realidade dos saudáveis com as realidades dos não saudáveis. Recursos arteterapêuticos / Fazer artístico como elemento de contato.
14
Silvia Carla Itaboraí

A perda nossa de cada dia
Encarar a morte. Sintomas: depressão, revolta, entorpecimento, negação, abandono. Alguns são até necessários e fazem parte do processo. Quando as pessoas deixam os sintomas paralisarem suas vidas. Processos psicossomáticos. Como lidar com a perda.
15
Teresa Cristina Daud

Atená Tecendo a Ponte com a Psicoterapia, Arteterapia e as diversas áreas da Saúde.
 Segundo Jung nossa psique é formada por um solo comum: arquétipos, que “são as ideias em comum nos mitos.” Trabalhar a interpretação simbólica do mito grego da deusa Atená, focando no tecer. Relacionar essa atividade com a criação, com o nosso destino, com as histórias que vivenciamos ao longo de nossas vidas.




Nenhum comentário:

Postar um comentário