terça-feira, 28 de setembro de 2010

Arte Postal no IX Congresso Brasileiro de Arteterapia

A AATESP ainda está recebendo contribuições em Arte Postal para apresentação no IX Congresso Brasileiro de Arteterapia! Participem!
Para quem deseja conhecer um pouco mais, segue texto da Claudia Colagrande sobre o tema, presente nos Anais do III Fórum Paulista de Arteterapia.

A Arte Postal na Arteterapia[1]
Claudia Colagrande[2]

Na década de 1960, correspondências trocadas entre artistas plásticos deram origem a mais uma forma de expressão da arte contemporânea: a arte-postal (mail art). A arte-postal se caracteriza por ser um meio de expressão livre, na qual envelopes, telegramas, selos ou carimbos postais são alguns dos suportes em que é possível a expressão da sensibilidade. Os artistas utilizam, principalmente, técnicas como colagens, fotografia, escrita ou pintura. A única limitação real é a utilização de diferentes técnicas e suportes é a possibilidade de envio dos trabalhos pelo correio.
No final dos anos 80 o movimento de arte postal perdeu a força, especialmente junto aos artistas que trabalhavam esse veículo como forma de protesto.
No entanto, nos anos 90, a arte postal iniciou seu diálogo com as novas mídias. E foi na internet que os artistas encontraram um meio privilegiado para novas experimentações, inaugurando novas possibilidades.
Na arteterapia utilizamos a arte-postal de duas maneiras:
1. Forma de arteterapeutas se corresponderem;
2. Em atendimentos como forma da pessoa se expressar como se estivesse comunicando algo a ela mesma ou a outra pessoa que não necessariamente receberá o postal.
Por ser um meio de expressão livre, suporte pequeno (10 x 15cm) é um caminho facilitador da expressão, diria não intimidador. Várias possibilidades existem nessa forma de conduzir a expressão numa sessão de arteterapia e os resultados são sempre surpreendentes.
Na AATESP decidimos colocar essa forma de expressão em todos os Congressos e Fóruns que promovemos a fim de que os arteterapeutas mostrem a sua produção e comunicação não verbal. Hoje possuímos o Blog da AATESP (http://www.aatesp.blogspot.com/), além do site onde também podemos postar imagens enviadas de vários lugares do mundo onde arteterapeutas e clientes queiram compartilhar os seus postais.

[1] Parte do texto extraído do texto da historiadora Valéria Peixoto Alencar - Arte Postal: Correspondência com valor artístico. UOL Educação. 2010. Site: http://educacao.uol.com.br/artes/arte-postal.jhtm Data de Acesso: 16 de Fevereiro de 2010.
[2] Artista plástica e arteterapeuta (AATESP 100/0109), Membro do Conselho Diretor da AATESP (Gestão 2009-2010)

Nenhum comentário:

Postar um comentário